domingo, 7 de novembro de 2010

Luís Fernando Veríssimo

Boa noite galera,
Bem,estou postando hoje, porque não postei nas sextas-feiras passadas por alguns motivos..Mas então, como Nára ja falou o assunto desse 4°bimestre é crônica, que está abordado no livro "Coração Roubado".
Bom,hoje estarei postando pra vocês, um dos cronistas mais conhecido: Luís Fernando Veríssimo. Ele nasceu em Porto Alegre e publicou vários livros de poesias e crônicas, além de criar histórias em cartuns e quadrinhos e de ter uma grande participação na Rede Globo. Aqui está um site que tem falando mais sobre a vida dele e que tem algumas de suas crônicas. Gostaria que vocês dessem uma lida em uma das crônicas deste site e comentasse por cima do que se trata. Quem quiser,poder ler todas =) vale a pena ler galera.
Vou ficando por aqui, a partir da próxima semana estarei postando nas sextas. Beijos e boa semana =)
Cynára Liane

7 comentários:

  1. Eu li a crônica "Dúvidas Pascais". Ela retrata um diálogo entre os pais e o filho. O filho tinha algumas dúvidas em relação ao que é a Páscoa, o pai tenta responder e o filho fica sem entender o que é ressureição, então o pai perde a paciência e chama a mãe para lhe explicar. No desenrolar da explicação iam surgindo mais e mais dúvidas em relação aos aspectos religiosos. Enfim, Fernando Veríssimo relata a famosa fase do "por que" das crianças.

    Amanda Gondim.

    ResponderExcluir
  2. Galera, nos sites que eu procurei só tinha Poemas e Crônicas,não achei separado,se alguém achar pode me dar ou pode postar como comentário também. beijos

    ResponderExcluir
  3. Muito interessante o site , li todas as crônicas mas a que mais me chamou atenção foi a "Declaração de amor". Pude perceber que o autor relata seu amor por uma determinada menina desde que nasceu e ela nunca o escutava , ou seja um amor não correspondido onde ele tentou lhe falar no berçário mas o barulho e choro das crianças recém-chegadas impedia de ela escutar , tentou lhe falar mais tarde já na escola mas ele acabou indo parar na sala da diretora... gravou em árvores seus nomes e ela nunca percebia , mas não é que ele acabou criando sonetos com boas rimas e até foi premiado num concurso em Minas, porém ela nem sequer ficou sabendo.Conclui-se que a crônica gira em torno desse amor não correspondido , onde o narrador é personagem.

    Por: Kalen França.

    ResponderExcluir
  4. Eu li a crônica "Dúvidas Pascais" e alguns dos poemas. A crônica, como já foi dito por Amanda, trata-se de um diálogo. Os personagens são o pai, o filho e a mãe, que conversam sobre o que é a Páscoa. O texto mostra que a maioria das pessoas nem sabe o verdadeiro significado da Páscoa e pouco conhecem a história da morte e ressurreição de Jesus Cristo. Para muitos a Páscoa é apenas uma data comemorativa na qual o protagonista é o Coelho da Páscoa que distribui ovos de chocolate para todos. Não só essa, mas também outras datas muitas vezes não tem sua verdadeira essência reconhecida pela maioria e perdem seu verdadeiro significado. Não há presença de narrador na crônica.

    Juliana P. Martins

    ResponderExcluir
  5. Li algumas crônicas gostei muito de "Tu e eu", mas a melhor é "declaração de amor". Nessa crônica ele vai falar de um homem que queria desde recem nascido declarar o seu amor por uma mulher, e ele tenta desesperadamente de todas as maneiras, seja cara a cara, seja por riscos em arvores e ate pichações, onde ele acaba preso. Em "declaração de amor" podemos perceber bem as caracteristicas de uma crônica, o texto em primeira pessoa e a questão de retratar assuntos do dia a dia de uma forma diferente, como ele mesmo diz que chegou a dizimar um jardim com o "bem me quer, mal me quer". Enfim,uma crônica muito boa, vale a pena conferir!

    Isabelle Sousa

    ResponderExcluir
  6. Eu li a crônica "Declaração de Amor", e gostei muito. Ela, como Isabelle disse, retrata, que não é comum, o tempo cronológico, porém relacionado com o tmepo psicológico, e assim mostra o desenrolar da vida amorosa d eum garoto por uma menina. Muito interessante a crônica, até porque retrata de maneira um pouco humorística, as tentativas, algumas não correspondidas, do menino.

    Por: Lucas Mello

    ResponderExcluir